Bem vindo ao IBMED

Funcionamento : Segunda a Sexta - 7:30 às 19:00
  Contato : +55 (73) 3281-0366
WhatsApp Marcação pelo WhatsApp (73) 98234-9283

Fat man with a big belly.

Como a obesidade afeta o seu corpo? Entenda o que acontece em cada etapa.

Células de gorduram se formam até os 20 anos de idade e podem variar de tamanho.
Pessoas com peso recomendado têm de 20 a 30 bilhões de células adiposas. Crianças e adolescentes obesos têm, quando adultos, entre 60 e 80 bilhões de células.
As mulheres têm 10 bilhões a mais de células adiposas do que os homens e elas se concentram nos quadris. Neles, a concentração é no abdome.

SOBREPESO
– 2x mais risco de desenvolver pré-diabetes ou diabetes do tipo 2. O aumento do tecido gorduroso leva à produção exagerada de substâncias que prejudicam a ação da insulina produzida pelo pâncreas.
– 2x mais risco de virar obeso.
– 4x mais risco de ter cálculo renal, pois a gordura reduz a capacidade natural do corpo reagir à insulina e favorece o acúmulo dos cálculos.
– 3x mais risco de desenvolver artrose pela sobrecarga nos quadris e joelhos.

OBESIDADE MODERADA – CLASSE I
– 25% mais risco de transtornos psíquicos como alterações de humor e de personalidade. A ciência ainda não conseguiu definir se obesidade é a causa da doença ou o contrário.
– 50% mais risco de ter depressão.
– 2x mais risco de ter hérnia de disco. A sobrecarga na coluna e a má postura devido ao peso podem levar a essa condição.
– 70% mais risco de ter apneia do sono. O acúmulo de gordura na região do pescoço e da faringe causa estreitamento dessa área, favorecendo o fechamento da glote.
– 5x mais risco de ter doenças cardiovasculares como AVC. Os médicos creem que a presença de doenças como, hipertensão e apneia do sono, entre outros, pode contribuir para o aumento no risco cardiovascular.
– 5x mais risco de ter hipertensão. As origens deste problema são multifatoriais, mas a resistência à insulina e as alterações na circulação do sangue estão entre as causas.
– 4% mais risco de ter fibrilação arterial. A pressão alta sobrecarrega o coração, podendo levar a essa alteração nos batimentos cardíacos.
– 50% mais risco de acumular gordura no fígado. A gordura não consegue ser totalmente metabolizada pelo corpo e se acumula nessa região.
– 3x mais risco de desenvolver diabetes do tipo 2. O aumento do tecido gorduroso na região da cintura leva à produção exagerada de substâncias que interferem na ação da insulina produzida pelo pâncreas.
– 2x mais risco de ter refluxo. A obesidade leva ao enfraquecimento de uma válvula localizada próxima ao estômago, cuja função é impedir a volta do alimento.
– 50% mais risco de ter câncer. Aqui as causas são multifatoriais, mas uma delas é o excesso ou a falta de determinados hormônios.
– 3x mais risco de ter cálculo renal. O aumento da gordura no corpo amplia a circulação de colesterol, favorecendo a formação de cálculos.
– A fertilidade pode ficar comprometida em homens e mulheres. O tecido adiposo gera mudanças hormonais que interferem no bom funcionamento do sistema reprodutivo.
– 6x mais risco de desenvolver artrose. Aqui a sobrecarga nos quadris e joelhos é a causa.

OBESIDADE GRAVE – CLASSE II
– 25% mais risco de transtornos psíquicos como alterações de humor e de personalidade.
– 50% mais risco de ter depressão.
– 2x mais risco de ter hérnia de disco.
– 70% mais risco de ter apneia do sono.
– 5x mais risco de ter doenças cardiovasculares como AVC.
– 5x mais risco de ter hipertensão.
– 8% mais risco de ter fibrilação arterial.
– 50% mais risco de acumular gordura no fígado.
– 3x mais risco de desenvolver diabetes do tipo 2.
– 2x mais risco de ter refluxo.
– 2x mais risco de ter câncer.
– 3x mais risco de ter cálculo renal.
– A fertilidade pode ficar comprometida em homens e mulheres.
– 12x mais risco de desenvolver artrose.

OBESIDADE MÓRBIDA – CLASSE III
– 2x mais risco de transtornos psíquicos como alterações de humor e de personalidade.
– 50% mais risco de ter depressão.
– 2x mais risco de ter hérnia de disco.
– 80% mais risco de ter apneia do sono.
– 30x mais risco de morte súbita. O risco é determinado pela presença de doenças associadas e também pelo tempo que a pessoa vive nessa condição.
– 5x mais risco de ter doenças cardiovasculares como AVC.
– 5x mais risco de ter hipertensão.
– 12% mais risco de ter fibrilação arterial.
– 50% mais risco de acumular gordura no fígado.
– 3x mais risco de desenvolver diabetes do tipo 2.
– 2x mais risco de ter refluxo.
– 3x mais risco de ter câncer.
– 7x mais risco de ter cálculo renal.
– A fertilidade pode ficar comprometida em homens e mulheres.
– 24x mais risco de desenvolver artrose.

Fonte: IG Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *